Cadastre e receba dicas sobre saúde sexual

Saiba tudo sobre disfunção sexual em jovens

Reza a lenda que disfunções sexuais são problemas que atingem apenas os mais velhos. Ledo engano. Dificuldades na hora do sexo também afetam quem tem menos idade. Segundo estudo publicado em 2016 no periódico científico britânico Journal of Adolescent Health, mais de 30% dos jovens enfrentam disfunções sexuais que são geralmente relacionadas a pessoas com mais idade, como falta de libido, ejaculação precoce, dificuldade para atingir o orgasmo e disfunção erétil. A boa notícia é que, além ser uma questão comum entre jovens, dificuldades como disfunção erétil podem ter uma ótima resposta com tratamento médico. Saiba tudo sobre disfunção sexual em jovens:

Disfunção erétil

Uma das disfunções sexuais comumente atribuídas a homens mais velhos, a disfunção erétil acomete uma quantidade muito grande de pacientes jovens. A diferença é que, no primeiro grupo, a causa do problema geralmente é orgânica, como arteriosclerose, diabetes e obesidade. Esse cenário é mais comum em pacientes mais velhos porque a disfunção fruto de causas orgânicas é, em geral, um reflexo de um problema que se acumulou ao longo dos anos.

No caso dos homens mais jovens, a partir dos 18 anos, geralmente a disfunção erétil é causada por distúrbios funcionais, como ansiedade, baixa autoestima, depressão e estresse. Importante lembrar que a dificuldade de ereção também pode acontecer em momentos específicos, como uma noite com alto consumo de álcool, drogas ou, até mesmo, falta de desejo sexual pela parceira. No entanto, apenas um médico com experiência nessa área poderá fazer um diagnóstico preciso e indicar o melhor tratamento. A recomendação mais importante é buscar ajuda logo, para evitar que o problema se agrave e abale a sua confiança. Lembre se que muitos homens já passaram por esse problema, você não é o único.  E a medicina está aqui para te ajudar.

Ejaculação precoce e falta de libido

A ejaculação precoce é um distúrbio muito comum em pacientes jovens. Geralmente os homens com dificuldade em controlar a ejaculação tem um perfil mais ansioso, e podem sofrer com  o problema já há algum tempo. É necessário fazer uma avaliação médica completa para determinar se a ejaculação precoce é primária ou secundária, definir o grau do problema e consequências sobre o relacionamento. A notícia boa é que a maior parte dos pacientes conseguem obter um grande melhora no controle, seguindo acompanhamento médico adequado. A falta de libido também é um problema que afeta alguns jovens e pode desencadear problemas de relacionamento e disfunção erétil secundária. Perder o interesse pelo sexo durante a juventude não é normal e pode indicar algum problema funcional ou orgânico.

Tratamento

A atitude mais inteligente é encarar o problema. E isso pode não ser tão difícil como você imagina. Falar sobre o problema com um médico acolhedor e com experiência na área pode ser o começo da solução do seu problema. Saber que você pode ser atendido em um ambiente discreto, numa sala reservada, sem contato com outros pacientes e com todo o sigilo e privacidade, pode te ajudar a ficar mais tranquilo nessa hora. Quanto antes você tomar uma atitude, menos tempo você vai sofrer com essa dificuldade.

Prevenção

Independentemente de a disfunção sexual ter causa orgânica ou psicológica, a interação com a parceira pode ajudar o jovem superar o problema. Manter um estilo de vida saudável, com o consumo de alimentos como grãos, frutas, legumes e verduras e prática constante de exercícios físicos, também é importante para prevenir disfunções sexuais. Abandonar o cigarro e evitar o consumo excessivo de álcool também é uma forma de preservar o corpo e a mente sãos, mantendo a ansiedade e o estresse sob controle e a saúde (inclusive, sexual) em dia.

Por favor, selecione a unidade mais próxima de você.