Doenças de fundo: como elas desencadeiam a disfunção? - Clínica Alfamen

Por favor, selecione a unidade mais próxima de você.

Cadastre e receba dicas sobre saúde sexual

Doenças de fundo: como elas desencadeiam a disfunção?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a disfunção é um problema que atinge 15 milhões de homens no Brasil. Embora esse transtorno seja relativamente comum, muitos ainda não sabem o que faz com que ele surja no homem.

Dentre as possibilidades, as doenças de fundo podem ser as responsáveis por desencadear essa situação, exigindo tratamento para melhora na qualidade de vida, inclusive a sexual. Você tem dúvidas a respeito? Descubra a seguir como essas doenças podem desencadear a disfunção.

O que são doenças de fundo?

Doença de fundo é o nome dado a condições prévias de saúde que geram efeitos secundários na vida do paciente, inclusive na saúde sexual.

No caso da disfunção erétil, algumas doenças não se relacionam diretamente com a região genital, mas têm influência sobre o seu desempenho. Nesse caso, a disfunção torna-se um sintoma e para eliminá-lo é preciso tratar da doença de fundo.

Quais são as principais doenças que podem desencadear disfunção?

Para conseguir ter e manter uma ereção de maneira adequada, o fluxo sanguíneo é um fator indispensável, certo? Porém, a diabetes imp

A disfunção pode ser causada por uma série de fatores, que vão desde questões como hábitos ruins até o uso de determinados medicamentos. No meio de todas essas possibilidades, algumas doenças de fundo também se destacam como grandes vilãs do seu desempenho.

Entre as mais comuns estão a diabetes, a hipertensão, problemas cardiovasculares e doenças psicológicas, tais quais a depressão e a ansiedade.

Como elas desencadeiam a disfunção?

Mas, afinal, onde é que mora o poder dessas doenças para afetar o seu desempenho na cama? Como, exatamente, um problema no nível de açúcar no sangue ou de pressão arterial influencia a sua capacidade de ereção? Para responder a essas dúvidas, veja a seguir como acontece o impacto dessas doenças:

Diabetes 

Para conseguir ter e manter uma ereção de maneira adequada, o fluxo sanguíneo é um fator indispensável, certo? Porém, a diabetes impacta justamente esse ponto.

No geral, essa doença dificulta a vascularização da região e pode causar até mesmo prejuízos aos nervos, no que é conhecido como neuropatia diabética.

Pressão alta

A pressão alta é caracterizada quando há um estreitamento dos vasos por onde o sangue circula. Com isso, o sangue precisa fazer mais “força” para passar pelo mesmo caminho, perdendo potência.

Em relação à disfunção, a hipertensão torna mais difícil a chegada do sangue à região genital. Inclusive, a falta de tratamento dessa condição pode fazer com que os vasos fiquem cada vez mais enrijecidos, tornando a circulação ainda mais difícil.

Problemas cardiovasculares

Problemas cardiovasculares normalmente estão ligados a um tipo de dificuldade de circulação. Nesse sentido, o alto nível de colesterol ruim pode ser um dos grandes vilões ao formar placas de gordura que dificultam a passagem de sangue.

Além de aumentar o risco de infarto e AVC, esse tipo de problema também torna mais difícil a circulação do sangue na região genital, o que leva à disfunção erétil.

Problemas psicológicos

Estresse crônico, ansiedade e depressão são fatores que podem causar efeitos físicos mesmo quando todo o resto da saúde está adequado. Esse tipo de problema pode gerar um desequilíbrio de hormônios e substâncias, o que pode desencadear na disfunção.

Além disso, o uso de medicamentos como os antidepressivos podem prejudicar a capacidade de ter e manter uma ereção.

Doenças de fundo desencadeiam a disfunção principalmente porque afetam diretamente a circulação, de um modo geral. Como resultado, torna-se mais difícil ter e manter uma ereção, o que exige um tratamento e controle para essas condições.

Você tem alguma dessas doenças de fundo? Comente e compartilhe suas experiências.



Por favor, selecione a unidade mais próxima de você.