Como diagnosticar a impotência sexual? - Clínica Alfamen

Por favor, selecione a unidade mais próxima de você.

Cadastre e receba dicas sobre saúde sexual

Como diagnosticar a impotência sexual?

Admitir que tem um problema e ir ao médico pela primeira vez é o passo mais difícil. É importante vencer a timidez e ter em mente que esse é um problema comum e que tem solução. É essencial ser o mais claro possível para que, assim, o médico entenda exatamente qual é o problema e como ele começou. Para resolver a questão, é preciso não esconder nenhum tipo de informação que possa afetar o tratamento.

Entre os exames realizados para detectar a disfunção erétil está a avaliação física global, com teste de intumescência peniana noturna. O aparelho usado no teste mede a qualidade e a quantidade da ereção noturna durante determinada fase do sono. O ecodoppler peniano é outro recurso usado para o diagnóstico da impotência sexual. O aparelho é usado para medir o fluxo arterial e identificar caso exista alguma obstrução arterial peniana.

Outra forma de diagnosticar a disfunção erétil é por meio de injeções intracavernosas, aplicadas dentro do corpo cavernoso do pênis. Esse exame, que se mostra eficaz principalmente no caso de pacientes que tem impotência por conta de problemas psicológicos, é feito no consultório médico e leva de 10 a 20 minutos.

Tratamentos para impotência sexual

O tratamento indicado para disfunção erétil depende do diagnóstico realizado pelo profissional especializado e, também, da condição de saúde e estilo de vida do paciente.

Uma vez que a impotência sexual é confirmada, entre os recursos disponíveis para tratamento estão psicoterapia, uso de prótese, géis, cremes e até mesmo enrijecimento por sucção. Pacientes com mais de 45 anos de idade podem ter a reposição hormonal como indicação. Cada caso é um caso. Por isso, a consulta médica é indispensável.

Uso de medicamentos

Medicamentos como Cialis e Viagra são velhos conhecidos no tratamento da disfunção erétil. Apesar da popularidade dos remédios, é essencial consultar um médico e nunca tomar o remédio por conta própria. Apenas esse profissional pode dizer qual é o medicamento indicado para cada caso, assim como a duração do tratamento e a dosagem que deve ser tomada.

Pelo bem da saúde, a automedicação NÃO é uma opção. É importante sempre seguir à risca as orientações do profissional de saúde e não interromper o tratamento por conta própria de forma alguma.

Em algum momento da vida, quase todos os homens têm alguma dificuldade para ter e/ou manter uma ereção. No entanto, se esse problema se tornar frequente e as ereções passarem a ser menos duradouras ou até mesmo incompletas, é possível que seja um caso de disfunção erétil.

Se você se identificar com essa situação, saiba que não está sozinho. Muitos homens sofrem ou já sofreram de impotência sexual em algum momento da vida.

No entanto, é importante não ignorar os sinais e fazer algo para resolver o problema. Procure um médico de sua confiança, conte sua experiência e saiba mais sobre a impotência e suas causas. Um simples bate-papo pode esclarecer muitas coisas e, a partir dele, você pode descobrir todas as situações e doenças que podem causar a impotência sexual, como diabetes, hipertensão e até mesmo o alcoolismo e tabagismo.

Tem alguma dúvida? Deixe nos comentários! Não deixe também de conferir nosso ebook Guia masculino: como melhorar agora seu desempenho sexual.



Por favor, selecione a unidade mais próxima de você.