4 mitos comuns sobre saúde sexual masculina - Clínica Alfamen

Por favor, selecione a unidade mais próxima de você.

Cadastre e receba dicas sobre saúde sexual

4 mitos comuns sobre saúde sexual masculina

Quando o assunto é saúde sexual masculina, muitas vezes os mitos se confundem com as verdades. Entre as lendas que circulam por aí estão que quanto maior é o pênis, maior é a potência sexual do homem; que a disfunção erétil só acomete pessoas a partir de uma certa idade; que a vasectomia compromete a ereção e que homens estão prontos para o sexo a qualquer hora. Veja alguns mitos comuns sobre a saúde sexual masculina e por que você não deve acreditar neles:

Quanto maior o pênis, maior a potência sexual

Uma crença que, muitas vezes, passa de pai para filho é que o tamanho do órgão sexual masculino é proporcional ao desempenho sexual. Ou seja, se o homem tem um pênis considerado grande, consequentemente, sua performance na cama será melhor do que a de um rapaz que tem um órgão um pouco menor. Mito. O tamanho do pênis não interfere no desempenho sexual. O órgão sexual do brasileiro tem tamanho médio que varia entre 12cm e 13cm. A vagina tem profundidade que varia de 9cm a 12cm. Ou seja, o tamanho médio do órgão masculino é perfeitamente adequado para o órgão feminino. Ao contrário do que diz o mito, quando o pênis é muito maior do que a média, pode até provocar desconforto nas parceiras, dificultando as relações sexuais. Além disso, homens dotados não necessariamente tem uma ereção satisfatória, por exemplo.

Homens só devem se preocupar com a impotência sexual a partir de uma certa idade

A disfunção erétil é um problema de saúde muito comum e, apesar de ter uma frequência maior em quem tem mais de 40 anos, pode afetar homens de todas as idades. Em torno de 90% dos casos de impotência sexual são causados por fatores físicos – a maioria relacionada a problemas na circulação. Doenças como diabetes, hipertensão arterial, tabagismo e até mesmo o uso de determinados medicamentos também podem levar à impotência. Então, mesmo que seja jovem, caso tenha um problema persistente para ter ou manter uma ereção é essencial que o homem procure uma ajuda médica especializada.

A vasectomia compromete a ereção e/ou a libido

Muitos homens resistem à vasectomia por temer que a cirurgia prejudique seu desempenho sexual ou afete a libido. Esse é um mito: o procedimento não envolve pênis e testículos, por isso, não interfere no ato sexual. A libido também não é afetada. Pelo contrário, há estudos que mostram que há homens que têm melhor performance após a cirurgia por se sentirem menos preocupados com uma possível gravidez.

Homens estão prontos para o sexo qualquer hora

A disposição para o sexo depende de inúmeros fatores. Por isso, é mito acreditar que o homem tem vontade de manter relações sexuais em todos os momentos. Estresse, problemas no trabalho e até mesmo fatores biológicos podem afetar a libido masculina e comprometer sua capacidade de ter e manter uma ereção.

Para uma vida sexual saudável e proveitosa é importante aposentar esses mitos! Não deixe de assinar nossa newsletter para receber as melhores dicas sobre saúde sexual.



Por favor, selecione a unidade mais próxima de você.